domingo, 24 de março de 2013

Luz pura

Um sorriso na cara
Não posso esquecer,
Numa noite gelada
Ele me fez aquecer.
As palavras não ditas
Ficaram pendentes,
Até a altura em que eu
Perceber o que sentes.

A janela aberta
E a brisa entrar,
São pensamentos trazidos
Do fundo do mar.
E as memorias doces,
Por nós partilhadas,
Foram deixadas por ti
E no mar afundadas.

É um adeus que nunca
Me vais dizer.
É despedida para sempre
Que eu nunca vou ter.
É um momento perdido
Que ficou enterrado
Para dar o caminho
A nova vida criada.

O caminho em frente
Que eu escolhi
Não é melhor do que o outro
Que eu perdi.
A vida toda é como
Andar numa estrada escura
Até encontrar uma guia
Que emite luz pura.
_________________

Quando acabei de escrever este poema, há 5 meses atrás, nem me podia passar pela cabeça que as palavras seriam aplicadas à minha vida. Talvez pressenti o que ainda estava para vir. 
De qualquer maneira é um poema muito pessoal que finalmente estou pronto para partilhar.
_________________

Ele foi escrito como letra para uma canção. É muito simples de tocar e cantar, bastar usar estes acordes:

G
Um sorriso na cara não posso esquecer,
D
Numa noite gelada ele me fez aquecer.
Am
As palavras não ditas ficaram pendentes,
C                                 D
Até a altura em que eu perceber o que sentes.

Os acordes repetem-se sempre ao longo da canção. 








 Kyryll D.







sábado, 16 de março de 2013

O Guia de um Guião - Introdução




Cá estou eu. Pela segunda vez na página branca. É curioso porque desta vez estou prestes a contar a história do meu primeiro encontro com ela, também conhecida como El Diablo Branco.

É o ponto de partida de todos os contos, de todas as histórias. É um mundo inteiro que está prestes a ser descoberto e cada pessoa descobre o à sua maneira, única e completamente original. Tudo começa a partir dai. Com muita pena minha, por vezes torna-se simplesmente impossível de sair da página. Mas o maior medo é dar os primeiros passos, escrever as primeiras palavras, compor as primeiras notas. Estamos a montar um puzzle que no fim se torna numa fantástica imagem… ou não. Isso depende de cada um de nós.

Para muitos o ponto de partida é o objectivo que encontramos nas páginas da vida, esse objectivo é a fonte da nossa força de vontade.

Ela tornou-se o meu objectivo…
--
Aqui está uma pequena introdução do meu novo conto.  Daqui a algum tempo vou publicar o Capítulo I.

Kyryll D.


domingo, 10 de março de 2013

A página branca

Papel vazio mas a mente permanece cheia.
Não vejo a musa e perdi inspiração.
Para escrever preciso da ideia
E este texto parece a solução.
Resposta ideal ao meu problema.
Para evitar o habitual dilema
Vou concluir este poema
Coma a seguinte frase que saiu do coração:
O importante nesta vida é fazer o que tu gostas
Mesmo que saibas o fazer ou não.

--
Escolhi este poema como o primeiro a ser publicado pois representa o meu primeiro passo no caminho escolhido, por mais difícil e longo que esse mesmo caminho seja.

Mesmo que não eu seja suficientemente bom a caminhar, defini o Meu objectivo e se alguém está determinado, não há nada neste mundo que o faça parar a não ser ele mesmo.

Kyryll D.